DOENÇA DO CARRAPATO: O QUE É; SINAIS CLÍNICOS; COMO PREVENIR E TRATAR.


A Erliquiose (Ehrlichia canis) e a Babesiose (Babesia canis) são as principais doenças infecciosas transmitidas pelos carrapatos e foram popularmente chamadas de “Doença do Carrapato”, apesar de incluir mais de uma doença.
Apesar de serem duas doenças diferentes, os seus sintomas clínicos são relativamente semelhantes, com poucas variações entre as duas.
Essas duas doenças são potencialmente fatais em cachorros de todas as idades, raças e sexos.
Possuem sintomatologia clínica inespecífica, logo o diagnóstico é bastante complexo e difícil para o clínico veterinário.
Neste texto vou ser bem direto e sucinto. Vamos lá…

EHRLICHIA CANIS

O carrapato Rhipicephalus sanguineus transmite a doença para os cachorros pela saliva. O cachorro infectado começa a transmitir os micro-organismos infectantes   para os outros carrapatos que também estão sugando o seu sangue.
 
O período de incubação (tempo decorrido entre a exposição a um organismo patogênico e a manifestação dos primeiros sintomas da doença) pode variar de 1 a 3 semanas.
A doença do carrapato (Erliquia) pode ser dividida em três estágios:
Aguda: dissemina-se do local da picada até o baço, o fígado e os linfonodos (causa aumento dos órgãos); depois, torna-se subclínica com baixa no número de plaquetas (trombocitopenia) branda; vasculite; a presença de anticorpos antiplaquetários podem exacerbar a trombocitopenia; baixa nas células de defesa (leucopenia) variável; anemia branda; a gravidade da doença depende do micro-organismo (diferente da babesiose).
Subclínica: o micro-organismo persiste e com isso a resposta dos anticorpos aumenta (hiperglobulinemia); também ocorre a persistência da trombocitopenia.
Crônica: a diminuição na produção da medula óssea (plaquetas e supressão da produção das células vermelhas do sangue – hemácias);
SINAIS CLÍNICOS
A duração dos sinais clínicos desde a doença aguda inicial até a manifestação, ou seja, apresentar os sintomas clássicos da doença – geralmente é maior que 2 meses.
 
Os sintomas clássicos da doença são
 
àletargia, depressão, anorexia (redução ou perda do apetite), perda de peso, febre.
 
E em quadros mais evoluídos
àsangramento espontâneo, angústia respiratória, incoordenação motora, inclinação da cabeça e até dor ocular (uveíte).
Lembre-se!!! O fato do seu cachorro apresentar os sintomas clássicos, não necessariamente ele estará com a doença do carrapato. Várias outras doenças apresentam os mesmos sinais clínicos!!!
è Portanto, leve logo o seu cachorro no veterinário de sua confiança para que ele seja examinado e que se façam os exames necessários para o correto diagnóstico!!!

 

BABESIOSE

A infecção pode ocorrer por transmissão indireta pelo carrapato, transmissão direta via transferência / transfusão sanguínea ou pela placenta. Ou seja, se a sua cadela está gestante e tem babesiose, os filhotes que nascerem têm grande chance de estar com a doença.
Os micro-organismos infectam e replicam-se nas hemácias (células vermelhas do sangue), resultando em anemia tanto direta como hemolítica imunomediada (quando o sistema de defesa do animal interpreta que as suas próprias hemácias são “intrusas” e acaba destruindo-as, piorando ainda mais a anemia).
É provável que a anemia hemolítica imunomediada seja mais importante do ponto de vista clínico do que a hemólise induzida pelo parasita, já que a gravidade dos sinais não depende do grau de parasitemia.
SINAIS CLÍNICOS
Podem ser superagudos, agudos ou crônicos;
Alguns animais carreadores (que já foram infectados) não apresentam quaisquer sinais clínicos detectáveis.
Os principais sintomas clínicos são
àLetargia, anorexia, mucosas pálidas, febre, aumento de volume e tamanho do baço (esplenomegalia), aumento de linfonodos / “gânglios / ínguas”, icterícia (pele amarelada), perda de peso, fezes com coloração alterada.
A imunossupressão (a baixa de defesa do organismo) pode gerar sinais clínicos e parasitemia acentuada em cães com infecções crônicas.

TRATAMENTO e PREVENÇÃO de Erliquia e Babesia

Terapia com antibióticos específicos (durante no mínimo 21 dias), fluidoterapia e em pacientes gravemente anêmicos pode ser necessário transfusão sanguínea. O uso de um quimioprofilático também deve ser empregado.
Pode exigir a internação ou o cuidado ambulatorial, dependendo da gravidade da doença.
A evolução de aguda para crônica pode ser facilmente evitada por meio do tratamento eficaz e precoce; entretanto, muitos cães permanecem soropositivos e podem apresentar recidivas (mesmo anos mais tarde).
Um animal após ter sido infectado por Erhlichia canis, mesmo após o tratamento, pode ser novamente contaminado se for picado por um carrapato infectado.
O diagnóstico precoce é fundamental para a recuperação do seu cachorro!
A prevenção se dá pelo controle dos carrapatos. Saiba mais sobre as doenças e como acabar com os carrapatos neste vídeo.

 

Torna-se importante a remoção de todos os carrapatos aderidos à pele dentro de 24 horas da fixação/ infestação.
Lembre-se mais uma vez!!! O fato do seu cachorro apresentar os sintomas clássicos, não necessariamente ele estará com a doença do carrapato. Várias outras doenças apresentam os mesmos sinais clínicos!!!
è Portanto, leve logo o seu cachorro no veterinário de sua confiança para que ele seja examinado e que se façam os exames necessários para o correto diagnóstico!!!
(Fonte: Consulta veterinária em 5 minutos)

 


Recomendados Primeiro Para Você:

  • Oi Boa tarde!
    Então faz uma semana que meu cachorro está doente,ele já está bastante com idade e estava com bastante carrapato,ele não estava comendo direito fica deitado direto e quando levantar fica andando descaderado,pode ser dos carrapatos? Dei banho nele passei um remédio para os carrapatos que comprei no pet shop. Até que ele deu uma melhorada!

  • Boa noite, Dr Alexandre Meu cachorro apresentou de repente os seguintes sintomas: perda de apetite, dores na coluna e perdeu os movimentos das patas dianteiras.Esta como se tivesse com AVC.Lendo sobre doenças do carrapato pode sofrer assim ?

  • Olá dr. Comprei um filhote e o levei para tomar a 1ª dose da vacina a veterinária deu sem mesmo examina-lo aplicou o frontlaine ele veio infestado de carrapatos da antiga dona. Quando fui dar a segunda dose vacina era outra veterinária ela o examinou e disse que ele estava palido, ai fizemos um hemograma e descobrimos a doença do carrapato, ele está tomando Doxi Suspensão e Hemolitan gold por 30 dias. ele parece bem tem vezes que ele fica caidinho ai dou 3 gotas de dipirona ele melhora. Isso é quadro febril. Em fim….ele só toma os remédios misturados ao patê canino. será que faz mal? Ele vai viver bem ou será que realmente não tem cura esse problema? As vacina tiveram que ficar atrasadas, será que a primeira dose não valeu?

  • Olá! Olha, se você não usar um preventivo contra carrapatos, ela pode pegar até mesmo em casa… é claro que as chances são muito pequenas, ainda mais se morar em apartamento. Mas você deve sair na rua com ela sim, mas tem que fazer a prevenção!
    Um abraço

  • Olá Charllene! Realmente a situação da sua cadelinha é complicada. Ela tem que ser assistida por um médico veterinário para indicar o melhor tratamento para ela. Eu não posso medicar nenhum animal sem examiná-lo.
    Leve-a com frequência no veterinário durante este período.
    Boa sorte!

  • Charllene, se uma cadela está com piometra, ela não está prenha, pois o útero dela terá apenas pus. Agora uma gestação má sucedida onde ocorra morte fetal e contaminação, esta sim, pode evoluir para uma piometra.

  • Minha cachorrinha teve essa doença com 55 dias de vida. Quase perdi minha Nina. Ela ainda continua em tratamento. As plaquetas dela chegou a 70.000 . Doença horrivel :'(

  • Tenho uma Shih tzu que esta prenha, e com suspeitas desta doença, ela tem todos os sintomas, e estava com sangramento intenso na vulva, pela ultra realizada descobrimos que se ovario esta grande. Seu filhote esta bem, mais com a medicação proibida para cadelas prenhas não sei como ele vai ficar.

  • Boa Noite Gostaria de saber se tem muito perigo,passear na rua,ela nunca teve carrapatos,só pulgas,é uma labradora e fica toda assanhada para sair,porém tenho medo da doença

  • Dr. Qual a melhor maneira de prevenção. Eu apliquei a pipeta Frontline e ela vomitou e teve diarréia, e ainda assim encontrei carrapatos. Apliquei spray e também se sentiu mal. A coleira Scalibur deu ferida no pescoço dela. Estou sem saber o que usar. Poderia me orientar?

  • mEU CACHORRO TEVE ISSO UMA VES QUANDO COMPREI NO PET SHOPP ELE JA VEIO COM A DOENÇA AI DEPOIS DE 2 DIAS QUE AVIA COMPRADO ELA APRESENTOU OS SINTOMAS E TIVE QUE TRATAR EO DONO DO PET NEMS E QUER SE PRONUNCIOU A ME AJUDAR COM OS GASTOS!!|AGORA 1 ANO DEPOIS ELE APRESENTOU NOVAMENTE A DOENÇA E ESTOU TRATANDO NOVAMENTE,SERÁ QUE A DOENÇA ESTAVA ENTUBADA NELE AINDA PQ SEMPRE QUE PERCEBO QUE ESTA APARECENDO CARRAPATOS EU JA PASSO VENENO NO QUINTAL E NELA !!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *