HIPERTERMIA EM CÃES: UM DOS MAIORES PERIGOS DO VERÃO!


A hipertermia em cães é um dos maiores problemas que podemos ter com nossos cães durante o verão, pois muitas vezes não nos damos conta do real perigo que ela representa.
Quem nunca se deparou com pessoas andando ou mesmo correndo com um cachorro em pleno verão, no sol de meio dia, naquele calor de 40 graus (falo isso porque moro no Rio de Janeiro e já vi muitos…).
Pois bem, neste caso, temos a possibilidade de ocorrerem duas coisas.
A primeira delas é a queimadura dos coxinsdas patas do cão, aquelas almofadinas que possuem embaixo dos dedos.
 

  

Isso ocorre devido a grande temperatura que se encontra no chão por onde aquele cachorro está andando ou correndo.
Já imaginou quanto que não deve estar a temperatura de um asfalto em pleno meio dia de verão do Rio de Janeiro?
Pois bem, neste caso, o melhor que se tem a fazer é simplesmente não sair nos horários mais quentes, ou seja, entre 10 e 16:00hrs pelo menos… e mesmo assim, após esse horário o chão ainda pode estar bem quente.
Preste atenção, pois não é só o asfalto que fica quente, mas qualquer chão que esteja pegando sol…
 
 
Como fazer então para saber se posso andar tranquilamente com meu cachorro na rua sem que ele queime os coxins?
Simples!
Basta colocar o seu pé no chão durante 1 minuto ou mesmo a sua mão e esperar para ver qual a sensação que você sente! É claro que os coxins deles são bem mais espessos que a planta do nosso pé ou a palma da nossa mão, mas isso ajuda a evitar essas queimaduras.
 
 
Outra opção é utilizar os sapatinhos para cães. Além de ser higiênico para aqueles tutores que deixam seus cães subirem em sofás, camas e tudo mais, eles também protegem os coxins dos cães. Mas procure comprar aqueles que possuem sola firme.
 
Lembre-se de tirar os sapatinhos quando chegar em casa!
Agora, um dos piores problemas desse exemplo que eu dei acima é justamente a HIPERTERMIA em cães!
E o que é Hipertermia em cães?
Por definição Hipertermia é o termo usado para descrever qualquer aumento na temperatura central do corpo e é resultado da perda na equação de equilíbrio de calor. Dessa forma, o calor passa a ser produzido ou armazenado no corpo a uma taxa excessiva, mediante radiação, convecção ou evaporação (ETTINGER & FELDMAN, 2008).
Tá… mas eu não entendi porque isso pode acontecer com o cachorro do exemplo acima…
 
 
Porque os cães, diferentemente de nós, não trocam calor através do suor, mas sim pela respiração. Por isso que eles ficam mais ofegantes quando estão agitados ou com calor.
 
Acontece que essa troca de calor tem um limite e pode chegar a um ponto, onde o cachorro não consegue mais eliminar o calor do seu corpo e com isso ele entra em um estado de hipertermia, podendo fazer um choque térmico, que se não for corrigido a tempo, pode levar o animal a morte!
Saiba agora os 8 sintomas clínicos que podem indicar que um cachorro esteja fazendo um quadro de hipertermia.
Além de ter tido o histórico de ter passado por uma situação de calor, como no exemplo acima…
1)    Respiração ofegante.
2)    Hipersalivação e saliva espessa.
3)   Mucosas de coloração vermelho escura (cor de tijolo);
4)    Tremores musculares;
5)    Vômitos;
6)    Diarreia;
7)  Falta de coordenação motora (andar cambaleante);
8)    Perda de consciência, desmaios e convulsões. 
 
Veja agora os 5 procedimentos que você pode tomar para recuperar o seu cachorro caso ele  tenha um quadro de hipertermia.
Lembre-se, mesmo após fazer estes procedimentos, é muito importante que você leve o seu animal para ser examinado por um médico veterinário para que ele possa saber qual é a real situação do seu cachorro.
1)    Retirar imediatamente o cachorro do local aquecido e levá-lo para o local mais fresco possível que esteja próximo de você. Por exemplo… se estiver caminhando com ele na rua, leve-o para uma sobra.
 
2)   Resfriar o cachorro com uso de água fria (não é gelada e nem use gelo, pois se for muito gelada, pode levar a uma vasoconstricção dos vasos periféricos e agravar o problema). Para isso, pode-se molhá-lo começando primeiro com os pés e cabeça e depois pelo corpo. O uso de toalhas encharcadas também é uma boa opção para enrolá-los.
3)   Ofereça água fresca à vontade! Mas caso ele esteja inconsciente, não force ele a beber água, pois pode aspirar e essa água parar nos pulmões!
4)    Não o alimente neste momento.
5)  Leve-o o quanto antes ao médico veterinário! Normalmente, logo após conseguir resfriar um pouco a temperatura ou mesmo se possível, leve-o enrolado na toalha molhada diretamente para a clínica veterinária.
Mas melhor do que saber identificar e como lidar com a hipertermia, é saber como evitá-la para que não ocorra, certo?!
Então preste atenção nas 7 dicas a seguir… mas a primeira eu sei que você já sabe!
1)    Não saia para passear com seu cachorro nos horários mais quentes do dia, muito menos faça ele praticar exercícios!
2)    Leve sempre com você uma garrafinha de água que possa ser oferecida para o seu cachorro durante os passeios, mesmo nos horários mais frescos.
 
3)   Nunca deixe seu cão fechado dentro do carro, mesmo em dias normais! Dependendo da hora, ele pode vir a óbito em pouco mais de 1 hora preso no carro fechado!
4)    Procure passear sempre que possível em ambientes com sombra e ventilação.
5)  Fique atento ao seu cão durante o passeio e caso perceba que ele está muito ofegante, pare, ofereça água e deixe-o descansar um pouco para só então continuar.
6)    Não coloque roupas no seu cachorro quando for passear com eles, pois isso deixará ele mais quente ainda.
7)    Os cachorros braquicefálicos (àqueles com focinho achatado, como buldogue inglês, buldogue francês, pug, shih tzu e lhasa apso, por ex.) sofrem demais no verão. Cuidado redobrado com essas raças!!!

 

8)   Cães obesos tem menor capacidade respiratória, logo, trocam calor naturalmente pior que um cão com peso ideal. Tenha muito mais cautela com estes animais, pois eles precisam de exercício, mas tem que ser acompanhados!
Passeie com responsabilidade e seu cão será muito mais feliz e você também!

 

 

Recomendados Primeiro Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *