MEU CACHORRO COME COCÔ, O QUE EU FAÇO?


Este é um comportamento bastante comum e o nome técnico para o ato do cachorro comer fezes é Coprofagia.
Ele pode comer as próprias fezes ou de outros animais (inclusive humana, eca!!!).

Mas por que um cachorro em “sã consciência” iria querer comer fezes? 

 
Afinal de contas, têm inúmeras coisas comestíveis (para não dizer todas as outras coisas) que são melhores para ele comer.
 
 
Existem basicamente duas causas principais do cachorro querer comer cocô. A mais comum é por conta de um comportamento inadequado e o outro motivo, é por conta de alguma doença. Vou explicá-la separadamente.
A maioria dos casos de coprofagia em cães não é causada por alguma doença, mas os quadros de anemia e gastroenteropatias ou hepatopatias podem levar à ingestão de fezes ou coisas que normalmente não são alimentos propriamente ditos.
Os cães com aumento de apetite por conta de administração de medicamentos, endocrinopatia subjacente ou doença que leve a má assimilação de nutrientes podem apresentar coprofagia;
Entretanto, não se conhece o benefício desse comportamento em cães.

Mas será que realmente o meu cachorro está comendo as suas fezes?

Bem, a maneira mais fácil de saber isso é pegando ele no flagra! Mas se você mora em casa com quintal e não consegue perceber e controlar a quantidade de fezes que ele faz, você pode começar a notar uma diferença, principalmente no seu hálito.
A halitose (cheiro ruim proveniente da boca) em animais que realizam coprofagia é bem marcante! Mas lembre-se, animais com tártaros nos dentes também apresentam halitose.
 
Outras causas que podem levar a um cachorro a comer cocô é por conta de carência nutricional, desta maneira, você observará que ele está emagrecendo, mas esse motivo só é visto normalmente em animais de rua. Outro motivo que também é incomum e pode levar à coprofagia, são sinais neurológicos. Neste caso os cães comem as fezes simplesmente por não estarem agindo de forma consciente (pois possuem alguma doença neurológica).
Em relação ao sexo, as cadelas lactentes (amamentando) frequentemente ingerem as fezes de seus filhotes (este comportamento é normal), e talvez por isso é mais provável que fêmeas intactas ou castradas manifestem a coprofagia, do que cachorros machos.

Mas quais são as causas da coprofagia?

Como já havia mencionado anteriormente, vamos lá:
Causas Comportamentais:
1-    Limpeza do local onde vivem;
Neste caso, é muito importante manter o ambiente em que o cachorro se encontra, livre de sujeiras e, principalmente fezes. É importante limpar logo que o seu cachorro defecar, para que diminua a chance dele vir a comer as fezes, mas sem que ele veja você fazendo isso.
 
DICA: Nunca limpe o cocô na frente do seu cachorro, pois ele pode entender que ele tem que fazer o mesmo que você, e isso acabar piorando a situação! Procure distraí-lo com algum brinquedo ou chame outra pessoa para te ajudar. O importante é que você limpe sem que ele perceba isso!
DICA 2: Observe se o local que ele fica é pequeno, se ele come, bebe e dorme próximo da onde ele costuma defecar. Os cães não gostam de defecar próximo da onde comem e dormem. Portanto, neste caso, veja a possibilidade de aumentar o espaço que ele fica.
2-    Resposta à punição, removendo indícios de fezes e urina;
Esta causa é bastante comum em filhotes, mas a culpa não é deles! Quem estimula esse comportamento é justamento o dono, que briga com o filhote quando ele faz cocô no lugar errado (veja aqui como ensinar seucachorro a fazer xixi e cocô no lugar certo). Desta forma, o filhote entende que ele não pode fazer cocô que vai ser punido e para isso ele assim que faz o cocô, acaba comendo-o.
DICA: Nunca dê bronca no seu filhote de cachorro enquanto ele estiver fazendo xixi ou cocô no lugar errado. Apenas pegue-o e leve-o ao local certo e aguarde ele terminar de fazer. Importante recompensá-lo sempre que fizer as necessidades no lugar certo, fazendo bastante festa! Desta forma ele vai aprender mais rápido.
3-    Imitação do comportamento do proprietário ou outro cão – limpeza do local onde vivem;
Esta situação é muito parecida com o primeiro caso, mas aqui ele vai estar te imitando (mais uma vez a importância de não deixar o cão te ver limpando as fezes dele). Ou se ele estiver em contato com outro cachorro que faça coprofagia. Ele pode simplesmente começar a comer fezes por curiosidade, já que o outro faz.
DICA: O tratamento deste animal será mais fácil, principalmente se for observado no início, pois ele é apenas um curioso. Colocar algum produto ou alimento com gosto ruim nas fezes, já vai ajudar a ele perder essa curiosidade. Veja melhor no tratamento abaixo.
4-    Comportamento compulsivo;
 
Animais que apresentam comportamentos compulsivos, normalmente estão com pouca atividade física e/ou com poucas coisas para se entreterem e passarem o tempo. Esses animais normalmente são praticamente viciados em cocô. São os casos mais difíceis de tratar, pois é preciso que o dono mude seus hábitos também.
 
DICA: Esses animais necessitam de gasto de energia para diminuir a sua ansiedade e compulsão. Não adianta apenas largar um brinquedo lá com ele e pronto. Ele precisa de exercício para relaxar e gastar sua energia. Portanto, é de fundamental importância que você passeie mais com o seu cachorro, brinque mais com ele (jogando uma bolinha para ele buscar, por ex.) e dê mais atenção. Esses cães costumam passar muito tempo sozinhos em casa.
DICA 2: No início do tratamento, nos passeios, procure utilizar mordaças nas quais ele consiga respirar de boca aberta, mas não consiga morder ninguém e muito menos um “delicioso e apetitoso” cocô. Não se esqueça de tirar a focinheira quando voltar para casa!!! É claro que o uso de coleira e guia são fundamentais sempre… só para ressaltar!
 
5-    Busca de atenção;
Este caso normalmente está relacionado com o fato de você dar bronca no cachorro quando ele faz cocô no lugar errado. A bronca é uma forma de dar atenção para o cachorro, mesmo que não seja a melhor de todas. O animal entende que basta ele fazer cocô que você vai aparecer e “falar” com ele. Normalmente fazem isso quando há vizitas em casa e a sua atenção está focada nelas… ai para aparecer, ele vai lá e faz um belo cocô ou xixi num lugar indevido.
DICA: Novamente, nunca dê bronca no seu cachorro enquanto ele estiver fazendo xixi ou coco no lugar errado. Se for filhote, pegue-o e leve-o ao local certo. Se for adulto e você perceber que aquele xixi ou coco foi para chamar atenção, simplesmente conte até 10 e espere um pouco antes de limpar. Lembre-se de não limpar o coco na frente dele!!!
DICA GERAL: A bronca só deve ser aplicada para o seu cachorro se você pegar ele no flagra comendo as fezes. Use apenas uma ou duas palavras e nunca diga o nome do seu animal quando for dar a bronca. Use apenas: “Não!” Ou “Não pode!”.
Causas Clínicas
Diversos tipos de doenças que gerem má absorção ou assimilação de nutrientes, parasitismo intestinal, fome, doença neurológica, induzida por medicamentos, anemia…
Uma observação que faço aqui é em relação a alimentação. Cães que recebem alimentação apenas uma vez por dia em grande quantidade tendem a comer mais e com isso, acaba que não fazem a digestão da maneira correta. Durante o dia eles ficam com fome e acabam optando por comerem as fezes. Procure dividir a alimentação pelo menos duas vezes por dia.
Quer saber melhor sobre quantas vezes por dia alimentar o seu cachorro? Veja aqui.
IMPORTANTE DISTINGUIR AS CAUSAS CLÍNICAS DAS COMPORTAMENTAIS! Isso só o médico veterinário que poderá fazer.

TRATAMENTO DA COPROFAGIA DEVIDO AO COMPORTAMENTO

Quando o problema da coprofagia é por causa do comportamento, normalmente o tratamento passa pelas dicas que já apresentei acima e ainda:
1-    Diminuir o acesso às fezes mediante o descarte imediato, passeando com os cães com coleira para facilitar sua retirada de áreas próximas a material fecal;
2-    Pode-se fornecer recompensas alimentícias para o cão quando ele defecar e, com isso, contra-condicioná-lo a esperar o alimento em vez de procurar pelas fezes.
3-    Aspersão de substâncias odorizantes/ flavorizantes nocivas sobre as fezes;
4-    Substâncias amargas e picantes, como o quinino, a pimenta-de-caiena e os produtos comerciais (produzem resultados variáveis, pois dependem da real causa).
5-    Existe no mercado hoje em dia um produto na forma de comprimido, que deixa as fezes com um gosto desagradável ao cão (mas também os resultados são variáveis).
LEMBRE-SE, APENAS O MÉDICO VETERINÁRIO QUE PODE DISTINGUIR O REAL MOTIVO DO ANIMAL ESTAR REALIZANDO COPROFAGIA E INDICAR O MELHOR TRATAMENTO.

Mas qual o real problema que tem o cachorro comer fezes?

Se o cachorro come fezes de outros animais, ele pode contrair vermes (parasitas intestinais), viroses (parvovirose) se não estiver corretamente vacinado e bactérias.
Normalmente podem apresentam uma diarreia pastosa em casos mais brandos ou até mesmo diarreias agudas, com rápida desidratação e podendo levar a morte (nos casos de parvovirose).
Portanto, a coprofagia pode ser muito pior do que simplesmente um beijo de um cachorro com bafo de coco! Fique atento!
 
 

 

Fonte: Adaptado do livro Clínica Veterinária em 5 min.

Recomendados Primeiro Para Você:

  • Dr. Alexandre, muito obrigada pelas dicas e informações. Vou tentar com meu cachorro. Ele está com sete anos e nunca comeu coco, agora está comendo o coco dos irmãos, o dele não. Estou preocupada. Já levei no veterinário, fiz exames, está tudo bem. Ele passeia duas vezes por dia, corre brinca, não há motivo para estresse. A única coisa diferente é que ele toma gardenal, mas já faz 3 anos. Não sei o porquê desse comportamento.
    Abraço,
    Vani Soares

  • O meu cão está com seus meses e também come seu próprio como,o seu halito e horrível.ja fiz o tratamento mas de nada valeu.o que faço?.

  • A minha cadelinha já comeu, mas parou. Mas agora, de vez em quando, ela faz o cocô no cantinho certo de costume e leva a algum lugar proibido, como nossa cama, pro exemplo. Eu vou viajar hoje e eu acho que ela já percebeu. Seria possível que ela fizesse isso pra chamar a atenção?

  • Boa tarde, Doutor.
    Tenho um Bull dog Frances de 4 meses. Peguei ele com tres meses e moramos em um apartamento. com dois dias ele já havia aprendido a fazer xixi e coco no tapetinho, o porém está sendo o seguinte. Quando estou perto ele faz o coco e logo distraio e tiro, mais quando fica só por alguns segundos já é o suficiente para ele se lambuzar.
    Tentei o comprimido, mais amoleceu muito as fezes. Coloquei um repelente mais enquanto eu estava por perto ele cheiro e saiu, mais assim que sai de casa ele comeu. Isso tem tirado o sossego lá em casa pois ele faz uma lambança na casa na madrugada. Chega a trazer para o meio da sala e suja tudo.
    Tenho seguido as sugestoes mais está a cada dia mais complicado.
    Ele só vai fazer as ultimas vacinas daqui há alguns dias e aí poderei sair com ele para a rua, creio que isso deve melhorar, ou não.

  • Bom dia, Dr.
    O que acontece que não dá nem tempo para que possamos jogar esse spray, porque, normalmente é muito rápido Tenho duas cadelinhas de 5 anos, e é super rápido, uma ou outra faz o cocô, e ai tanto come dela mesma como da outra, quando vemos, na verdade já é o “cheirinho de coisa mexida”. Como acertar o momento de jogar o spray?

  • Ola..estou cm esse problema com meu shih tzu,mas porém ele so come o q faz na hora ,se ele fez e eu dar uma brinca nele ele para e n volta a comer o mesmo côco…n sei mas o q fç pq no meio da noit n vejo ai qnd chega amanha seguinte ele ja comeu …😓😕

  • Olá Élina.
    Até o momento, a forma de contágio do animal pela doença é pela picada do mosquito contaminado. Portanto, a sua cadela que come o coco do outro animal não se contaminará fazendo isso, mas se o outro animal é portador da Leishmaniose, ela está em risco, pois um mosquito pode picar seu cão e transmitir, tanto para ele, quando para vocês!

    A Leishmaniose é uma doença infectocontagiosa causada por um protozoário, conhecido como Leishmania spp., que é transmitido pela picada do mosquito flebótomo infectado, também conhecido como “mosquito palha” ou “birigui”. É considerada uma zoonose e pode acometer homens e cães. Nos caninos de estimação, ela é conhecida como Leishmaniose Visceral Canina.

    Agora em relação ao fato da sua cadela comer o coco do outro, provavelmente, como você já fez isso tudo que falou, isso deve ser um distúrbio de comportamento para chamar a sua atenção.

    O tratamento pode demorar muito mesmo, no mínimo duas semanas, mas podendo durar mais de um mês… não pode desistir!
    Mas se for o caso, melhor consultar um médico veterinário especialista em comportamento animal para te ajudar mais profissionalmente e ver o que está realmente acontecendo de errado.

    Boa sorte!

  • Dr. Alexandre minha cadela come o coco do meu cachorro o dela ela não mexe, e ele tem leishmaniose ela pode pegar a doença por isso? Eu já fiz todas essas dicas que o senhor deu já comprei ração mais especial pra ela, já dei remédio para meu cachorro dado pelo veterinário para as fezes ficar amarga e mesmo com o remédio ela comeu, eu limpo sempre o quintal se eu deixar ela come, mas durante a madrugada não tem jeito quando levanto pela manhã lá esta os cocos mexidos o que eu faço minha vontade é de bater nela até!

  • Eduardo, se você ainda sente cheiro de coco no bafo do seu animal, então ele ainda está comendo as fezes… logo, você deve fazer o que falei no texto acima. Dar vermífugo não vai impedir dele comer coco, mas ajuda a proteger ele contra vermes intestinais.

  • Olá Kid, você já tentou colocar um spray repelente no coco dele e deixar ele lá para que ele tente comer este coco com o repelente (substância amarga) e sinta um gosto bem desagradável? Isso deve ser feito com frequência para que ele perceba que não é "gostoso" ele comer coco.

  • Bom dia Dr. Meu cachorro come o próprio coco, de mais nenhum cachorro. Isso me preocupa menos em relação à transmissão de verminoses e doenças, já levamos no vet e ele está saudável .
    Percebi que ele come com maior freqüência o coco quando damos cenouras ou brócolis de aperitivos pois os mesmos saem no coco em pequenos pedaços!
    Mesmo assim as vezes ele come um pedaço ou outro quando come só ração mesmo.
    Tentei semente de mamão e não funcionou. Agora estou tentando um mini pedaço de abacaxi apos as refeições e esta funcionando maaaas tenho medo pois frutas ácidas não são recomendadas.
    O que eu posso fazer? A gente não recolhe o coco com ele perto. Eu dou petisco sempre que ele faz para distrai-lo.

  • bom dia tenho uma bullterrier com 47 dias e notei que ela esta com um bafo de coco , desde o dia que comprei ja fiz a 1 vermifugação de 03 dias com drontal puppy mas nao esta mais forte o cheiro so que qdo brinco com ela sinto o cheiro bem leve o que fazer? grato

  • Olá Iranira! Para o cachorro para de comer o cocô do gato, basta você colocar a caixa de areia em um local onde o cão não tenha acesso. Como os gatos têm facilidade para pular e subir nas coisas, muitas das vezes, basta colocar a caixa de areia em um lugar mais alto.
    Essa pimenta você encontra em locais que vendam ervas e temperos.
    Um abraço!

  • Dr. Alexandre,

    Ainda não consegui fazer a minha cachorra parar de comer o coco do gato. O coco dela ela não come, só a do gato. Também gostaria de saber onde encontro essa pimenta-de-caiena.Como fico fora de casa o dia todo não dá pra colocar remédio nas fezes do gato, porque quando chego ela já comeu. Abraços

  • Olá Raquel! Pelo que você descreve, você ainda não procurou usar algum produto para aplicar nas próprias fezes, como substâncias amargas e/ou picantes, como o quinino, a pimenta-de-caiena e os produtos comerciais (repelentes). Dessa forma, quando ela for comer o cocô, sentirá um gosto muito ruim e não irá mais querer comer. Mas isso tem que fazer com uma rotina, até que ela se adapte. Converse com o seu médico veterinário sobre isso.
    Um abraço!

  • Caro Dr. Alexandre.
    A minha filhote de 3 meses têm apresentado este comportamento.
    Levei ao veterinário e foi recomendado um floral e alguns comprimidos de comprovet. Já estou concluindo o tratamento de duas semanas como indicado na bula, porém o resultado ainda não foi alcançado.
    Adicionalmente a isso, vermifuguei e troquei a ração… mas parece que nada supera ao “irresistível” cocô. 
    Quando estou em casa, fico observando 100% do tempo, e cuido para que ela não ingira as fezes. Faço festa quando ela faz no local correto e dou um biscoitinho. Enquanto ela se entretém com o biscoitinho eu aproveito para tirar as fezes. O problema é que se eu demoro dois minutos para chegar ao local, isso é suficiente para ela começar a se “deliciar” com o cocô…
    Outro problema é que eu trabalho fora, então as fezes do dia eu não consigo limpar imediatamente. Alguma outra sugestão adicional?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *