TESTE DE VOLHARD – TESTE DE TEMPERAMENTO DE FILHOTE DE CÃO


Como disse no artigo COMO ESCOLHER UM FILHOTE DE CACHORRO? o teste a seguir (teste de volhard) já é bastante conhecido há anos… e eu estou apenas reproduzindo aqui para vocês. Se você ainda não leu o artigo acima, pare tudo e vá ler ele primeiro, para se informar melhor! Este texto foi retirado da internet e adaptado.



 
TESTE DE VOLHARD – TESTE DE TEMPERAMENTO DE FILHOTE DE CÃO
Este teste deve ser feito com filhotes a partir de 49 dias de vida. Com esta idade, o cão já desenvolveu o cérebro suficientemente para reagir aos estímulos do teste. Deve ser feito por uma pessoa desconhecida do cachorro (ou seja, você mesmo) e deve ser feito em um filhote por vez, num ambiente tranquilo e desconhecido dele também (basta um quarto ou local que ele nunca tenha entrado).
Importante! Não faça o teste nas seguintes condições: Se o animal tiver sido vacinado no mesmo dia ou no dia anterior e se tiver acabado de comer.
Durante o teste, procure manter um tom de voz calmo e evite movimentos muito bruscos para não intimidar o filhote. Lembre-se, o que vale é a primeira reação do cachorro.
Bem, vamos lá…
1 – Chamar (Atração por pessoas)
Indica: sociabilidade, facilidade de ser treinado.
Como fazer: o criador traz o filhote e deixa-o sozinho com você. Fique a cerca de 1,20 metros do cão e agache-se. Chame-o com voz afetuosa e batendo palmas.
Interpretação e Pontuação: o cão vem logo, animado, e:
a) salta e morde a sua mão = 1 ponto;
b) bate com a pata e/ou lambe a sua mão = 2 pontos
c) não encosta em você = 3 pontos.
O cão:
a) vem logo, sem mostrar ânimo = 4 pontos;
b) vem hesitante = 5 pontos;
c) não vem = 6 pontos (neste caso, é aconselhável deixar o cão cheirar sua mão, acaricia-lo e conversar com ele de forma encorajadora para despertar-lhe a confiança para prepará-lo para os próximos testes).
2 – Acompanhar (Seguir a liderança humana)
Indica: independência, interação com humanos, facilidade de ser treinado.
Como fazer: aplique logo após o teste anterior, sem interrupção. Levante e se afaste devagar. Chame o filhote da mesma maneira que o anterior. Só depois marque os pontos dos testes. 

Interpretação e Pontuação: o cão segue logo, animado, e: 


a) coloca-se entre os seus pés e o morde, atrapalhando a caminhada = 1 ponto;
b) coloca-se entre os seus pés = 2 pontos
c) não se coloca entre os seus pés nem encosta-se em você = 3 pontos
O cão:
a) segue logo, mostrando submissão = 4 pontos
b) segue hesitante = 5 pontos
c) não segue ou se afasta = 6 pontos

3 – Restrição (Facilidade de controle sob domínio físico)
Indica: submissão, facilidade de ser treinado.
Como fazer: Agache-se e vire o filhote com cuidado de forma que ele fique com as costas no chão e mantenha-o nesta posição com uma mão no peito, sem muita pressão, por até 30 segundos. Durante este momento fique olhando-o com expressão gentil e tentando estabelecer contato visual. Importante não falar nada. Observe a reação. 

Interpretação e Pontuação:
a) o cão se debate muito querendo sair e morde = 1 ponto;
b) debate-se muito = 2 pontos;
c) debate-se e aceita, sem evitar contato visual com o examinador = 3 pontos;
d) debate-se pouco e aceita = 4 pontos
e) não se debate = 5 pontos;
f) não se debate e se esforça para evitar contato visual = 6 pontos
4 – Acariciar (Facilidade de controle pelo carinho)
Indica: independência, dominância, aceitação de proximidade de pessoas, facilidade de ser treinado.
Como fazer: Aplique em seguida ao teste anterior e marque os pontos de ambos depois. Deixe o filhote ficar em pé ou sentar, agache-se ao lado dele e acaricie-o da cabeça à cauda com uma mão. Observe a reação. 

Interpretação e Pontuação:
a) pula, bate com as patas, morde, rosna = 1 ponto;
b) pula, bate com as patas = 2 pontos
c) receptivo, roça no examinador e tenta lamber seu rosto = 3 pontos
d) muito receptivo, lambe a mão do examinador = 4 pontos
e) rola no chão e lambe a mão = 5 pontos
f) afasta-se = 6 pontos.
5 – Elevação (Facilidade de controle em situação de risco)
Indica: dominância, medo.
Como fazer: Mantendo a posição agachada, pegue o filhote com as mãos sob o peito e levante-o cerca de 30 cm, por até 30 segundos.
Interpretação e Pontuação: o cão se debate e:
a) morde = 1 ponto;
b) não morde = 2 pontos
c) aceita, debate-se, aceita, seguidamente = 3 pontos
O cão não se debate e fica:
a) relaxado = 4 pontos
b) tenso = 5 pontos
c) paralisado = 6 pontos
6 – Buscar (Vontade de fazer algo pelo dono)
Indica: facilidade de ser treinado, interação com humanos, obediência.
Como fazer: Ainda agachado, acene com um papel amassado (bolinha) e lance-o cerca de um metro à frente do cão, em local visível, encorajando-o a buscar.

Interpretação e Pontuação
a) o cão pega o papel e se afasta = 1 ponto;
b) pega, não traz e não se afasta = 2 pontos;
c) pega e traz = 3 pontos
d) vai até o papel e volta sem ele = 4 pontos
e) começa a ir ao papel mas perde o interesse = 5 pontos
f) não vai ao papel = 6 pontos
7 – Pressão na pata (Resistência à dor)
Indica: sensibilidade à dor.
Como fazer: Continue agachado e aperte de leve, com o polegar e o indicador, os dedos de uma pata dianteira do cão. Aumente aos poucos a pressão e conte mentalmente de um até dez ou pare antes se o cão reagir. Se ele não deixar tocar a pata, pressione a orelha. 

Interpretação e Pontuação: total contado 
a) de 8 a 10 = 1 ponto;
b) 6 a 8 = 2 pontos;
c) 5 ou 6 = 3 pontos;
d) 3 a 5 = 4 pontos,
e) 2 a 3 = 5 pontos;
f) 1 ou 2 = 6 pontos.
8 – Barulho forte (Reação a sons)
Indica: sensibilidade a ruído, medo.
Como fazer: coloque o filhote no centro da área e fique ao lado dele. O observador, de frente para o filhote e não muito próximo, bate forte uma colher numa panela, ambas de metal, uma única vez. 

Interpretação e Pontuação: o cão localiza o som e:
a) vai excitado até a origem = 1 ponto;
b) vai até a origem, sem excitação = 2 pontos
c) não vai, mas mostra curiosidade = 3 pontos
d) não vai e não mostra curiosidade = 4 pontos
e) encolhe-se, afasta-se e esconde-se = 5 pontos
f) O cão ignora o som = 6 pontos
9 – Perseguir (Reação a algo que se move)
Indica: potencial para perseguir pessoas, animais e objetos em movimento, bem como sensibilidade visual.
Como fazer: ponha o filhote no centro da área. Amarre uma toalhinha na ponta de uma guia e, ficando ao lado dele, lance-a rente ao chão. Puxe-a de volta aos poucos em três vezes e observe a reação que prevalece. 

Interpretação e Pontuação:
a) o cão ataca e morde = 1 ponto;
b) pega a toalha sem atacar = 2 pontos
c) investiga com interesse = 3 pontos
d) olha curioso mas não investiga = 4 pontos
e) foge ou se esconde = 5 pontos
f) ignora = 6 pontos
10 – Pegar de surpresa (Reação a situação inesperada)
Indica: estabilidade, equilíbrio.
Como fazer: a um metro e meio do cão, abra um guarda-chuva e coloque-o no chão para ele investigar. 

Interpretação e Pontuação:  
a) avança e morde = 1 ponto;
b) aproxima-se e abocanha sem morder = 2 pontos
c) aproxima-se, investiga e não abocanha = 3 pontos
d) fica parado e olha = 4 pontos
e) afasta-se e esconde-se = 5 pontos
f) ignora = 6 pontos
O que significa a pontuação?
Em geral, o cão obterá pontuações diferentes no decorrer do teste, com variação pequena e prevalecendo uma delas. Se a variação for grande e o cão não tiver problema de saúde, é possível que ele seja muito instável. Veja o que a prevalência de cada pontuação indica:
Prevalece 1 ponto: cão muito dominante, de difícil controle. Com forte desejo de liderança, não hesitará em lutar por ela, agredir e morder pessoas e outros cães. Só deve ir a um lar muito experiente, e receber treino rotineiro. Não deve conviver com crianças, idosos e outros animais.
Prevalecem 2 pontos: cão dominante, aspira a liderança. De eventual difícil controle, pode morder. Autoconfiante demais e com excesso de energia para crianças, idosos e outros animais. Requer exercício e treino, além de horários rígidos. Donos experientes podem obter ótimo convívio com ele.
Prevalecem 3 pontos: convive bem com pessoas e outros animais. Pode ter muita energia e precisar de muito exercício. Boa opção para um dono que já teve outro cão. Precisa de treino e aprende depressa.
Prevalecem 4 pontos: é o tipo de cão adequado para companhia e a melhor opção para donos de primeira viagem. Não é o guarda ideal por ser submisso demais. Raramente se esforçará para obter uma “promoção” na família. Fácil de treinar e bastante tranquilo. Bom para idosos e crianças pequenas, das quais pode até precisar ser protegido.
Prevalecem 5 pontos: muito submisso, medroso e tímido, requer manejo cuidadoso. Tende a se assustar com pessoas, lugares e barulhos estranhos. Até um piso diferente pode incomodá-lo. Quando recebe carinho, na chegada do dono, pode urinar em sinal de submissão. Se encurralado, tenta fugir. não conseguindo, pode morder. Precisa de um lar especial, sem crianças e onde o ambiente não mude muito. Melhor para um casal tranquilo.
Prevalecem 6 pontos: tão independente que não se apega ao dono. Apesar de pessoas o utilizarem como guarda, não é recomendado, pois costuma provocar acidentes.
Pontuação muito irregular: indica temperamento instável, não recomendável em um cão para uma família.

 

Recomendados Primeiro Para Você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *