5 erros que você não deve fazer se não quiser um cão rebelde


Dicas para criação de cães de companhia sem violência, utilizando apenas o próprio instinto animal e a psicologia canina. Afinal, um cão rebelde pode dar muita dor de cabeça e o que todo mundo quer é um cão educado em casa né?

Receber visitas, passear na rua ou até mesmo conviver com um cãozinho dentro de casa pode ser um pesadelo se você não educá-lo, e quando eu digo educar não é apenas aquele famoso “senta”, “fica” e “dá a patinha”. Esses comandos ajudam, mas são apenas parte do processo.

Por isso, confira 5 dicas para não criar um cão rebelde dentro de casa:

5 erros que você não deve fazer se não quiser um cão rebelde

1- Não Provoque o seu cão:

Aquelas brincadeiras segurando o focinho, instigando o cão a morder podem ser prejudiciais para o comportamento dele com o passar do tempo. Essas brincadeiras deixam o animal estressado e de certa forma o instinto do animal pode levar ele a interpretar que é um preparo para uma caça, então algum dia você pode precisar correr até o portão e ele vai correr atrás de você, literalmente para te caçar.

2- Conversas e carinho em excesso são prejudiciais:

A forma de falar e agir com os cães pode gerar interpretações diferentes para o cachorro e para você. Por exemplo, se ele faz algo de errado e você vai “conversar” com seu cão como fazemos com crianças ele pode achar que o que fez é certo para conseguir a sua atenção, afinal, ele não entende nada das palavras que você disse.

Outra situação muito comum onde esse erro fica evidente é quando no meio do passeio seu cãozinho começa a latir para outro e você o pega no colo na tentativa de acalmá-lo. Ele pode até se acalmar, mas vai ser uma forma dele conseguir carinho.

3- Imponha limites nos filhotes desde o começo

Limites talvez sejam o que mais faz falta na criação de um cão rebelde. A liberdade que você dá ao seu filhote assim que chega em casa é um problema no futuro se você for restringir o que ele pode ou não fazer dentro de casa.

Deixar ele subir no sofá, ficar dentro do quarto pode ser fofinho quando filhote, mas isso vai se tornar um hábito e se no futuro você não quiser mais esse comportamento terá que educá-lo novamente e demandará muito mais dedicação do que quando ele era filhote. Ele não vai entender que cresceu e não pode algumas coisas, por isso desde o começo mostre onde ele pode ficar, subir e o mais importante corrija ele quando fizer algo errado.

4- Não diga “oi” nem “tchau”

Se despedir ou dar oi para o cão pode gerar uma síndrome de ansiedade por separação. Essa condição pode gerar diversos comportamentos no cachorro enquanto ele fica sozinho, desde lamber compulsivamente suas patinhas até morder.

O ideal é que você “ignore” o cão nos primeiros minutos que voltar para casa, e haja naturalmente no momento de sair. Assim ele vai se acostumar com a situação sem grandes oscilações de companhia de uma hora para outra.

5- Não deixe seu cachorro ganhar sempre

Um cabo de guerra com algum brinquedo, por exemplo, é importante que você ganhe para que o cão não se torne o “chefe” da matilha e comece a se comportar com territorialismo. Isso vale para os brinquedos, para o espaço no sofá e até mesmo para o potinho da ração.

A ideia é que o cão entenda que tudo é seu e você permite que ele use. Às vezes seu cãozinho pode rosnar quando você tenta pegar o potinho de ração ou algum brinquedo, se você deixá-lo ter a “posse” sempre sem fazer nada ele irá acreditar que aquilo é realmente dele.

Você também pode se interessar: O adestramento e a terapia complementar: você sabe qual é a diferença?

Fique atento(a) às nossas redes sociais, sempre trazemos novidades e dicas para seu pet 😉

INSCREVA-SE também no canal do Youtube! 

https://www.dicasboaspracachorro.com.br/youtube

Nosso Blog:

https://www.dicasboaspracachorro.com.br

Siga-nos nas redes sociais:

https://instagram.com/dicasboaspracachorro

http://www.facebook.com/dicasboaspracachorro

Recomendados Primeiro Para Você: