Como educar um cão idoso


Muitos tutores passam anos da vida tendo problemas com seus cães e quando eles já estão velhinhos começam a fazer algumas coisas erradas ou esquecem alguns comandos. O que eles não sabem é que mesmo depois de tanto tempo educar um cão idoso é possível. Por isso, neste artigo iremos te contar como educar um cão idoso.

O que você precisa saber para educar um cão idoso?

Treinar um animal de estimação requer muito mais do que apenas um passo a passo mágico. É preciso ter dedicação, dar atenção aos sinais e a forma de comunicação do seu pet, além de muita paciência para esperar o tempo de aprendizado dele.

No entanto, as preocupações que envolvem ensinar um cãozinho a como fazer xixi ou coco no lugar certo, duplicam de tamanho quando o objetivo é treinar um animal que está na nossa família há muito tempo e já é velhinho e cheio de manias.

E foi pensando em te ajudar nesse processo, que o @DicasBoasPraCachorro vem hoje orientar vocês com uma lista que reúne tudo que você precisa saber para treinar um cachorro idoso. Pronto(a)?

Então, vamos lá!!

 

Cachorro velho não aprende

Desmistificar essa frase e arrancá-la da nossa cabeça como sociedade é o primeiro, e primordial, passo para que você consiga obter sucesso ao ensinar seu pet a fazer as necessidades no lugar certo. Educar um cão idoso requer paciência.

Acabe com esse pré-conceito de que um animal idoso não pode aprender, isso não é verdade! Essa resistência errônea vem há anos prejudicando a adoção de cães que passaram dos tempos da juventude, ocasionando o grande número de abandono desses cães.

Qualquer animal que seja saudável, independente da idade, pode Sim conseguir aprender diferentes tipos de comandos.

Outro ponto a ser levantado é a disponibilidade que famílias que passam a maior parte do dia fora de casa têm para cuidar e dar a devida atenção que um filhote requer.

Cães com idosos são mais previsíveis, cansam com maior facilidade e se adaptam muito bem a essa realidade. Sem contar que você estará, automaticamente, salvando um desses inocentes do risco de eutanásia que esses cãezinhos sofrem constantemente.

De acordo com o relato de Jorge Ortega, diretor de uma ONG norte-americana, ao site The Dodo, “quando você adota um animal mais velho, você não está apenas recebendo uma vida em sua casa, você está também salvando uma vida preciosa”.

O que precisa saber antes de educar um cão idoso?

Porém, antes de pegar o seu cãozinho e correr para já começar a ensiná-lo o passo-a-passo para que ele pare de fazer xixi e coco nos seus móveis e tapetes, existem alguns pontos que devem ser averiguados.

Saber essas coisas é imprescindível para o sucesso do seu treinamento e para garantir que o ensinamento não se torne uma tortura para o senhorzinho de idade!

1- Tenha certeza de que o seu cachorro não tem nenhuma doença que possa estar fazendo com que ele urine com maior frequência.

Um dos motivos que podem levar um cão idoso a fazer as necessidade no lugar errado é por algum tipo de doença, ou mesmo, por causa de uma incontinência urinária proveniente da idade dele.

Algumas enfermidades podem fazer com que seu cão urine com maior frequência, como é o caso da Diabetes, da Doença Renal e do Hiperadrenocorticismo, entre outras.

Até mesmo cistites também podem originar incontinência. Logo, primeiro de tudo é saber se o cão está saudável como já dissemos no início deste artigo.

2- Conhecer o histórico do animal.

Conhecer bem o passado do seu melhor amigo vai ajudar MUITO nesse processo. Se seu cão nunca passou por nenhum tipo de treinamento como esse é normal que ele precise do tempo dele para assimilar esse conhecimento.

Porém, tudo muda de figura quando estamos falando de um cachorro que já passou por algum treinamento e que já sabia fazer no lugar correto, mas que de uma hora para a outra passou a errar o tapete higiênico com frequência.

Se você estiver passando por um caso como esse, leve o seu velhinho ao veterinário o mais breve que puder porque existem chances de que ele esteja com alguma das doenças citadas acima.

3- Resistência de cães com rotina pré-estabelecida.

Pode ser uma mudança drástica demais para um cãozinho ser deixado sozinho durante o processo de ensino. Cães adultos e idosos já têm rotina estabelecida, então, com certeza, ser deixado sozinho vai gerar um grande estresse para ele.

Caso você nunca tenha acostumado seu aumigo a ficar longe de você, ou ele já tenha algum tipo de ansiedade de separação, antes de começar o treinamento do xixi e coco você deverá ensiná-lo a ficar sozinho por alguns períodos.

Assim, de pouco em pouco, ele se adaptará a ser mais independente e terá um treinamento tranquilo.

Passo-a-passo: Como educar um cão idoso a fazer xixi e coco no lugar certo?

  1. Comece o treinamento do primeiro dia dele na sua casa.

    Mudar hábitos de uma hora para outra tende a dificultar a vida dos cães. Então, caso tenha a chance, não deixe para ensinar seu velhinho dias depois de chegar em um novo ambiente. Aproveite essa mudança e comece de uma vez, ele irá te agradecer!

  2. Faça uma boa escolha de banheiro para o seu pet.

    Assim como nós não nos sentimos confortáveis de fazer nossas necessidades em qualquer lugar, os cães também sentem esse tipo de incômodo. Por isso, para ter sucesso no ensino e agilidade nesse processo, escolha um local que seja adequado para o pet. Evite lugares abertos que pegam muito sol e chuva, que tenha grande trânsito de pessoas ou que fique perto da comida e bebida do seu cão.
    Afinal, não é nada agradável sentir certos “cheiros” quando a gente está comendo não é??
    Fora isso, lembre que você não pode fazer seu cão esperar o dia inteiro para fazer xixi e coco do lado de fora. Ele terá sérios problemas se não tiver um cantinho reservado para se aliviar enquanto você estiver fora de casa.

  3. Seja insistente.

    O ponto principal para treinar um cão idoso é manter uma rotina e ser insistente. Ele precisará fazer o xixi e o coco dele o máximo de vezes possível sobre a superfície do tapete higiênico para assimilar o ato à textura.
    Então, garanta que ele faça o xixi dele sobre o tapete e o recompense com algum petisco e elogios. Ele precisa entender que está te agradando ao fazer ali, e o reforço positivo é a melhor maneira (não traumática) de conseguir isso!

  4. Recompense no ato!

    Nunca esqueça de recompensar o seu cãozinho sempre que ele fizer algo que você aprova, ou que deseja que ele faça mais vezes. Mas não adianta ser depois, para que o reforço positivo seja eficiente é preciso que seja na hora do ato que você está aprovando.
    E não pense que precisa ser só com comida não, viu? Estudos já comprovaram que alguns cães ficam tão felizes com carinho e elogios verbais como quando recebem alimento.
    Para garantir uma satisfação por parte do peludinho ainda maior, faça os três: carinho, elogio e um petisco bem pequeno.


Então, você já pensou em qual pode ser o banheiro do seu amigo velhinho dentro de casa? Existem variações na quantidade de tempo que um animal leva para assimilar, mas com um treino específico é possível tornar esse treino ainda mais ágil.

Fazendo com que você consiga ter respostas mais rápidas com o seu cão sem que ocupe tanto o seu tempo no dia-a-dia atarefado, e ainda assim, garanta a diversão do animal nesse processo.

Para esses casos, indico o Guia do Cachorro Higiênico.

Você tem alguma dúvida sobre esse treinamento? Então, manda sua pergunta lá no Instagram Oficial do @DicasBoasPraCachorro que vai ser um prazer ajudar você nesse desafio!

Fique atento(a) às nossas redes sociais, sempre trazemos novidades e dicas para seu pet 😉

INSCREVA-SE também no canal do Youtube! 

https://www.dicasboaspracachorro.com.br/youtube

Nosso Blog:

https://www.dicasboaspracachorro.com.br

Siga-nos nas redes sociais:

https://instagram.com/dicasboaspracachorro

http://www.facebook.com/dicasboaspracachorro