Plantas tóxicas para cães e os perigos ocultos dentro de casa


Plantas tóxicas para cães: o perigo mora em casa!

As plantas tóxicas para cães estão em toda a parte, elas adentram nossas casas de forma natural e constante e podem prejudicar significativamente a saúde animal, causando graves intoxicações. É importante o tutor saber reconhecê-las, dificultar o acesso a elas e evitar situações de perigo.

 

O @dicasboaspracachorro esclarece os perigos que os cães sofrem pela ingestão ou contato com algumas plantas, os cuidados ao cuidar do jardim, os sintomas de intoxicação por plantas mais comuns que o cachorro apresenta e como o tutor deverá proceder diante essa situação. 

 

Por isso, antes de introduzir uma nova planta na sua casa ou jardim, é importante conhecer o potencial tóxico da espécie vegetal, bem como cercar-se de todos os cuidados ao realizar podas ou utilizar insumos.  A ingestão acidental causa sérios problemas e pode levar o cachorro à morte!

 

 

Os sintomas variam conforme a planta; mas não só isso: o princípio ativo pode se concentrar nas flores, folhas, látex, raízes e também insumos agrícolas.  

 

Plantas tóxicas para cães e os cuidados no dia a dia 

 

A intoxicação por plantas é mais comum do que se imagina e ocorre por diversos motivos: seja porque o cachorro é filhote e tem espírito curioso, porque o cão está entediado, porque fica grande parte do tempo sozinho em casa e principalmente porque o tutor sequer desconfia da toxicidade da planta em questão. 

 

Aqui no blog, temos um artigo falando sobre como a quarentena pode afetar o comportamento dos cães, saiba mais!

 

 

 

Plantas tóxicas para cães… você sabe quais são elas?

 

As plantas tóxicas para cães são muito comuns e conhecidas pela maioria das pessoas, são elas: azaleias, antúrios, beladona, bico de papagaio, comigo-ninguém-pode, copo de leite, coroa de cristo, costela de adão, crisântemo, espirradeira, espada de São Jorge, hortênsia, lírio, orelha de elefante e muitas outras.  

 

Mas não para por aí, qualquer planta, não raro, está repleta de herbicidas, fungicidas, inseticidas e outros insumos potencialmente tóxicos. O ideal nesses casos, é evitar por completo que as plantas estejam ao alcance dos cães. 

 

 

 

 

O grau de perigo que representam para nossos cães varia conforme o produto, a quantidade ingerida, inalada e o tamanho do cão. 

 

O mais recomendado é retirar os cães do local sempre que for manipular os jardins ou fizer uso de algum serviço de controle de pragas e de preferência, perguntar o que está sendo utilizado e quando possível deter a bula do produto.

 

A maioria desses produtos e plantas tóxicas possuem antídotos, mas ao desconhecer o produto utilizado, o tutor acaba entrando em uma corrida contra o tempo diante uma situação de emergência com o seu cachorro, já que os sintomas podem ser vários.

 

O cachorro em contato com essas plantas tóxicas e substâncias pode apresentar náuseas, vômito, diarreia, arritmias, dificuldade respiratória, contrações e coma. É muito sério!

 

 

 

Agora que você já sabe dos perigos das plantas tóxicas para cães, uma última dica: deixe a vasilha de água do seu cão sempre abastecida e com água fresca.

 

Seu cão pode até não ser muito arteiro, mas com certeza, sente sede e pode beber a água que fica no pratinho do vaso da planta, o que poderá servir de uma potencial ameaça mesmo com todas as medidas e cuidados adotados.

 

Fica a dica!

 

INSCREVA-SE também no canal do Youtube! 

https://www.dicasboaspracachorro.com.br/youtube

Nosso Blog:

https://www.dicasboaspracachorro.com.br

Siga-nos nas redes sociais:
Instagram: https://instagram.com/dicasboaspracachorro
Facebook: http://www.facebook.com/dicasboaspracachorro

Recomendados Primeiro Para Você: