Tudo sobre a Raça de cachorro Labrador, entenda melhor o seu cãozinho!


A raça de cachorro Labrador Retriever, ou simplesmente Labrador, é a raça de cachorro mais popular no mundo. Conhecido por ser um cachorro obediente, leal e brincalhão, o labrador é usado como cão assistente, cão-guia, cão de caça e até cão policial. Também pode ser um ótimo companheiro doméstico, mesmo que alguns sejam tão endiabrados como o labrador de Marley & Eu.

Quer você que já tenha um ou queira saber mais sobre ele antes de escolher qual cãozinho adotar, reunimos aqui todas as informações que você precisa saber e até curiosidades que você nem imaginava sobre os labradores, essa raça de cachorro tão amada.

 

Características Físicas gerais da raça labrador retriever:

Labradores são cães de porte grande , pesando em torno de 30 kg e medindo cerca de 57 cm. Seu pelo é liso, curto e denso (sem ondulações), mantendo relativa impermeabilidade.

São encontrados nas cores preta, chocolate e amarelo (vai do creme claro ao ruivo). São exímios nadadores, e conseguem até andar na neve sem maiores dificuldades. Sua cabeça é larga com sobrancelhas destacadas e olhos expressivos. Como outros cães caçadores, possuem um corpo musculoso e olfato poderoso. Sua mandíbula é poderosa, porém possuem “boca macia”, preservando a caça recolhida com a boca.

Temperamento dos labradores: 

O cachorro da raça labrador é dócil e sociável. São excelentes companhias para crianças e verdadeiros animais de família. São também bastante ágeis e atléticos, podendo até sair do controle sem o devido adestramento. Possuem a mesma animação de quando filhotes até os três anos de idade, o que pode ser confundido com hiperatividade por alguns donos. Eles são obcecados por buscar objetos, então se você tiver uma bolinha para jogar, eles podem se divertir por horas.

Não são cães barulhentos, mas podem latir ao ouvir um barulho de fonte desconhecida. São amigáveis até com estranhos, o que os faz péssimos cães de guarda. São também bastante inteligentes, curiosos e exploradores, além de determinados: um labrador preso e entediado pode dedicar seu tempo a elaborar um plano de fuga para ir se divertir. Por causa disso, muitos acabam sendo roubados.

A raça de cachorro labrador retriever é uma raça indicada para crianças?

Sim! Os labradores por latirem pouco e nunca serem agressivos (com raras exceções) os tornam grandes parceiros das crianças. Os dois juntos podem se distrair e gastar muita energia, o que é saudável para as duas partes envolvidas. 

Mas é preciso ter cuidado com crianças muito pequenas, pois pelo fato de serem muito ativos, podem acabar esbarrando e derrubando uma criança facilmente pela sua força e massa corporal. Portanto, vale a pena ficar supervisionando de perto nestes casos e nunca excitar muito o cão na presença de crianças pequenas, para evitar esses acidentes.

Qual a idade média que a raça de cachorro labrador vive?

Os labradores amadurecem de certa forma bem rápido, se tornando “adultos” até os 12 meses de vida, mas as mudanças do corpo continuam certamente até os 2 anos de idade. Em média um cachorro da raça labrador retriever vive até os 14 anos de idade (10 a 11 anos para os de cor chocolate).

 

Qual o preço médio dos filhotes?

O preço dos filhotes da raça labrador podem variar principalmente se o cão apresenta pedigree (ou os pais apresentam) ou mesmo se não há pedigree, assim como as demais raças existentes.

Cães que já foram selecionados para que não tenham doenças geneticamente transmitidas, também costumam ser mais caros. 

Preço médio: R$1.500 a R$3.500.

Quais são os cuidados básicos ou diários que ele precisa?

Os labradores são cães bastante ativos, portanto o ideal é reservar em torno de 60 minutos diários para atividades com eles. No entanto, a atividade não pode ser excessiva devido ao colapso por exercício, uma condição genética que acomete parte dos labradores. Quando isso acontece, as pernas traseiras (e às vezes também as dianteiras) ficam fracas, não conseguindo suportar o peso do corpo, e o cachorro simplesmente colapsa, não conseguindo se levantar por até 15 minutos. Apesar de tal condição não causar dor ao bichinho, não há por que expô-lo a adversidades sem necessidade, certo? Mas calma, pois isso afeta apenas uma pequena quantidade de animais.

Labradores são propensos à obesidade devido ao seu interesse exagerado em comida. Os donos precisam ter atenção triplicada quanto à dieta e rotina de exercícios de seus bichinhos, garantindo que eles não se empanturrem com ração ou pedindo pedaços de comida na hora do jantar da família.

A pelagem dos labradores é trocada inúmeras vezes durante o ano, portanto, a escovação frequente é indispensável para ajudar na remoção dos pelos mortos e soltos.

Os banhos, a não ser que brinquem em locais que possam se sujar, podem ser feitos a cada dois meses, condição esta que o manteria com boa aparência e saudável, mas não necessariamente está proibido o banho antes deste tempo. Os labradores são amantes da água, então sempre que nadarem em piscinas, por exemplo, é indicado uma lavagem em água doce para remover resíduos que possam ficar na pele e causar alguma alergia.

O fato dos labradores gostarem muito de nadar, faz com que fiquem com seus corpos molhados por muito tempo. É importante o cuidado, principalmente com os ouvidos, para que sempre após um mergulho ou mesmo uma brincadeira na água, procure secar bem os ouvidos, evitando assim, possíveis otites (inflamações no ouvido).

 

Quais são as doenças mais comuns que os labradores apresentam?

O cachorro da raça labrador retriever possui predisposição à  quatro doenças principais:

Displasia coxofemoral e de cotovelo

A displasia é caracterizada pelo desenvolvimento anormal das articulações, que pode ocasionar deformidades e osteoartrose graves. A displasia de cotovelo, assim como a displasia coxofemoral, é uma afecção poligênica, a qual tem seu desenvolvimento influenciado por fatores hereditários. Em vista disso sua incidência pode ser reduzida com programas de seleção para cruzamentos, sendo que os aspectos clínicos são minimizados com controle da obesidade e restrição do acesso a pisos lisos e escorregadios.

O tipo de tratamento depende de cada caso, levando-se em conta fatores como: presença e gravidade de osteoartrose, idade, dor, peso do paciente e grau de claudicação. Há como opção tratamentos conservadores (fisioterapias para fortalecimento da articulação e musculatura) ou cirúrgicos, com o objetivo de alívio da dor, manutenção da função do membro e retardar a progressão da osteoartrose.

➡ Catarata

A catarata é facilmente identificada pelo dono através de mudanças no comportamento do cão como movimentação estranha, tropeções, demonstrações de medo ou agressividades sem motivo. As pupilas também devem ser observadas frequentemente a fim de perceber alguma possível mudança de cor ou embranquecimento. Quanto mais cedo for feito o diagnóstico, melhores serão os resultados do tratamento.

Geralmente o tratamento é cirúrgico realizando a substituição do cristalino por uma lente artificial. Caso a cirurgia não seja uma alternativa viável, colírios anti-inflamatórios podem fazer parte do tratamento, mas somente o médico veterinário poderá avaliar cada caso.

➡ Atrofia progressiva de retina

É uma doença hereditária, porém pode não se manifestar em alguns animais. Também chamada de Degeneração Progressiva da Retina, como o nome diz, é uma doença oftalmológica que leva a cegueira gradativa no cão.

➡ Miopatia da cauda

A miopatia nessa zona é caracterizada pela paralisia flácida da causa. Pode dar-se quando um cão é treinado em excesso ou estimulado fisicamente. Pode ocorrer também ao ficarem muito tempo em caixas de viagem ou quando tomam banho em águas frias. 

O cachorro sente dor ao ser tocado na região em questão e o tratamento em geral é descanso e anti-inflamatórios. 

Esses problemas no entanto não se tornam graves e nem afetam o bem-estar do animal se acompanhados por um veterinário.

 

Curiosidades sobre a raça de cachorro Labrador Retriever

Além da caça, os labradores são utilizados especialmente como cães-guia, sendo considerados a raça mais eficiente para tal. A título de curiosidade, cerca de 70% de todos os cães-guia no Canadá são labradores. Eles também são ótimos na água, capazes de tolerar mesmo as menores temperaturas por um bom tempo, o que os auxilia na caçada a aves.

 

O olfato dos labradores permite que sejam usados em aeroportos e outros postos de fronteira para detecção de drogas e outras substâncias perigosas. No caso de perseguições policiais, podem ser usados para farejar fugitivos ou suspeitos.

 

São também excelentes cães assistentes, com o exemplo mais conhecido sendo o Endal, “o cão mais condecorado no mundo”, um labrador cujo dono era um veterano da Guerra do Golfo com severas restrições de movimento e sequelas mentais. Endal era capaz de coletar itens no supermercado, inserir e retirar cartões de um caixa eletrônico, operar botões e alavancas e até colocar roupa na máquina de lavar!

 

A História da raça de cachorro Labrador

Os ancestrais dos labradores são os cães de Saint John, da região canadense de Terra Nova e Labrador. Estes cães pescadores, extremamente inteligentes, dóceis e amigáveis (o Labrador teve a quem puxar!), possivelmente teriam surgido do cruzamento de uma espécie local com cães trazidos pelos colonizadores europeus ao longo dos séculos.

 

A partir do século XIX, tais cães passaram a ser exportados para o Reino Unido como cães de caça. No final do século, um pequeno grupo de entusiastas, dentre eles o Duque de Buccleuch, colaborou para o desenvolvimento do labrador moderno.

 

Inicialmente, somente eram considerados labradores os cães de pelagem preta, com os de cor amarela ou chocolate sendo sacrificados pelos criadores. Com o passar dos anos, no entanto, as outras cores passaram a ser aceitas, e a popularidade do labrador disparou no mundo inteiro!

 

 

Pontos Positivos de se ter um Labrador

  • Labradores são extremamente dóceis e alegres.
  • Eles se dão bem com crianças e gente de todo tipo.
  • São animais inteligentes, sabem obedecer e ajudar o dono caso treinados.
  • São excelente companhia a qualquer pessoa.
  • Podem ter a diversão da vida deles com uma mera bolinha de tênis.

 

Pontos Negativos de se ter um Labrador

  • São muito enérgicos. Precisam correr e se divertir ou causarão um caos em casa.
  • Tem propensão a comer demais. Desenvolvem obesidade facilmente.
  • Fazem amizade com qualquer estranho, portanto não funcionam como cães de guarda.
  • Podem fugir ou se separar de seu dono sem fazer muito alarde. São facilmente roubados.

 

Fique atento(a) às nossas redes sociais, sempre trazemos novidades e dicas para seu pet 😉

 

INSCREVA-SE também no canal do Youtube!
https://www.dicasboaspracachorro.com.br/youtube

Nosso Blog:
https://www.dicasboaspracachorro.com.br

Siga-nos nas redes sociais:
https://instagram.com/dicasboaspracachorro
http://www.facebook.com/dicasboaspracachorro

Recomendados Primeiro Para Você: