Ração para cachorro e os benefícios de uma nutrição acertada!


Ração para cachorro… A oferta de mercado é ampla e as necessidades dos nossos amados cães, bastante distinta. O indicado é oferecer uma dieta equilibrada, considerar as particularidades do cachorro (idade, raça e condição clínica) e ajustar às suas necessidades nutricionais.

 

Ração para cachorro… qualquer uma serve?

 

Pense na ração para cachorro como um alimento balanceado com proporções ideais de carboidratos, proteínas, gorduras e vitaminas, sendo a classificação Super Premium a mais indicada. 

 

 

A ração para cachorro é um assunto que deve ser considerado com responsabilidade, carinho e atenção.

 

Agora avalie o seu cachorro.

Ele é filhote, adulto, idoso, obeso, castrado, diabético,tem problemas renais? Qual a raça?

Escolha uma ração para cachorro que ofereça nutrição específica e atenda essas particularidades.

 

 

O próximo passo é pautar a escolha em marcas que oferecem ração para cachorro livre de corantes, conservantes e transgênicos, sempre que possível.

 

Outro ponto interessante é com relação ao tamanho do grão. Isso se dá por uma razão muito simples: o tamanho da boca do cão acompanha o seu crescimento.

 

Um filhote pode ter dificuldade em triturar uma ração para cachorro com grãos grandes e um cão adulto ou gigante se mostrará totalmente desinteressado em comer uma ração – por melhor que seja – se esta tiver grãos pequenos para a sua mordedura.

 

Como você pode ver,  ao comprar uma ração para cachorro, é preciso equacionar essas informações!

 

Ao escolher a ração certa para o seu cão, você promove nutrição adequada com boas fontes de energia.

 

Ela deve ser voltada para o crescimento e desenvolvimento saudável, ossos fortes, evitar o sobrepeso e ainda auxilia na prevenção e controle de doenças, sem a necessidade de qualquer complementação na dieta.

 

Cachorro “pidão” e os alimentos que podem ser ofertados como petiscos

 

Para variar o menu de maneira segura e moderada, é possível fazer uso de rações úmidas (de acordo com o tipo e idade do seu cão).

 

 

Já como aperitivo, podem ser oferecidos alguns legumes e tubérculos (batata, chuchu, beterraba, cenoura mandioca e brócolis) e algumas proteínas de origem animal sem tempero (carne, frango e peito de peru). Mas cuidado com os exageros!

 

E já que falamos em legumes, a alimentação vegetariana ou vegana para o cachorro sofreria sérias restrições. Embora muita gente endossa a ideia de saúde, uma alimentação restrita nesse tipo de alimento gera o aumento do consumo de carboidratos, predispõe o cão à torção gástrica e obesidade, além de deficiência em diversos nutrientes e Vitaminas do Complexo B.

 

 

Com relação às frutas, nem toda fruta faz bem para o cachorro: dê preferência a frutas com boas quantidades de água e pouco açúcar em sua composição. Se recomenda evitar frutas cítricas e sempre retirar cascas e caroços das frutas, pois podem causar irritação e intoxicação.

 

Melancia, melão, maçã, pera, mamão, banana e manga podem ser oferecidas, já a uva (e uva-passa) não. 

 

 

De qualquer forma, a recomendação é suspender o oferecimento caso o seu cão passe mal após comer qualquer petisco, fruta ou legume e levar o cachorro ao médico veterinário. 

 

É sempre importante lembrar que alimentos humanos desequilibram a dieta!

 

Moderação: a melhor pedida!

 

Temperos, açúcares e gorduras são sempre perigosos. Na dúvida, opte por petiscos próprios para cães, sempre se atendo a procedência, a qualidade e quantidade ofertada. Elencamos aqui 7 motivos para não deixar o seu cão comer ração à vontade.

 

Cães obesos necessitam de alimentação com baixa caloria, cães ansiosos, de controle rigoroso no volume ingerido, cães alérgicos não raro, uma dieta de restrição, seguida de alimentos especiais.

 

 

No caso de cães com doenças crônicas já instaladas, a dieta normalmente é prescrita pelo veterinário e deverá ser seguida à risca.

 

Por isso, é sempre bom considerar a indicação do médico veterinário na escolha da ração para cachorro, já que a nutrição é cada vez mais aplicada na prevenção e controle de doenças.

 

Nutrição ruim em cães: dicas e cuidados

 

Ração para cachorro não tem a ver com fome, tem a ver com saúde. Além do mais, o barato sai caro! Esqueça as rações vendidas à granel das quais você nem lembra a marca. 

 

Um cachorro mal nutrido sofrerá alterações na urina (que tenderá a ser escura e até avermelhada) e pelos opacos e sem brilho, ao contrário de um cão saudável, que terá a sua urina clara, pelagem bonita, brilhante e livre de falhas. 

 

A beleza de dentro reflete a beleza de fora

 

 

Além do mais, um cachorro com manejo nutricional deficiente poderá apresentar apatia, diarreia, vômitos, cólicas, má digestão, perda/ganho de peso, etc. Para se ter uma ideia, em casos de desnutrição severa, cadelas não castradas podem ter ausência de cio.

 

Mas calma, você não precisa comprar a ração mais cara que houver para o seu cão!

 

Uma ração de boa qualidade em proporções adequadas é o suficiente. Porém, alguns problemas de saúde (bem como a presença de vermes) interferem na absorção de nutrientes e comprometem o bom funcionamento do organismo do seu cão!

 

Nesses casos, o recomendado é levar o cachorro ao veterinário para identificar possíveis deficiências nutricionais, hipersensibilidade, intolerância alimentar e prestar orientação nutricional para a boa manutenção da saúde do peso.

 

Está convencido de que seu cão merece uma ração melhor?

 

Boa escolha!

O próximo passo é se ater a quantidade recomendada e realizar a transição, relacionada à idade do pet ou sempre que trocar de marca de ração para cachorro. 

 

 

Cães filhotes de porte mini, pequeno e médio deverão receber ração para cachorro adulto a partir dos 12 meses de idade. Cães de porte grande e gigante, a partir dos 9 meses. Lembre-se que raças grandes envelhecem mais rápido.

 

Mais uma regra, a transição deverá ser feita aos poucos, basta  acrescer 1/4 da nova ração para cachorro preservando 3/4 da ração que ele está acostumado a comer e intercalar dia sim dia não até completar o quadrante, ou seja, o comedouro todo. Esse processo é bem simples e leva cerca de uma semana. 

 

Pode parecer complicado no começo, mas vale cada consideração! Temos certeza que com essas dicas você terá aumentado a expectativa de vida do cachorro e terá um cão feliz, saudável, agradecido e cheio de energia correndo pela casa!

 

E é justamente isso que você deseja, não é?

 

INSCREVA-SE também no canal do Youtube! 

https://www.dicasboaspracachorro.com.br/youtube

Nosso Blog:

https://www.dicasboaspracachorro.com.br

Siga-nos nas redes sociais:
Instagram: https://instagram.com/dicasboaspracachorro
Facebook: http://www.facebook.com/dicasboaspracachorro

Recomendados Primeiro Para Você: